0

Surge a necessidade de mudança

Posted by Hugo Alves on 04:06
Quando criança adorava assistir televisão. Hoje nem tanto, passou a ser supérfluo. Posso atribuir isso ao acesso a internet, privilégio este que permite cada vez mais pessoas buscarem novas fontes de informações e não se alienarem as já tradicionais.



Assistir televisão passou a não ser mais tão prazeroso quanto quando eu era criança. Pelo menos não para minha pessoa. Então acabei partindo para os filmes. Houve tempos em que meu computador era lotado de filmes, não sobrava espaço para mais nada. Mas nem sempre assistimos bons filmes ou sabemos que o filme que vamos assistir é bom. Faltava algo que encontramos nas novelas, uma continuidade. Foi onde me tornei adepto aos seriados, principalmente os americanos.


As novelas brasileiras estão entre as melhores do mundo e são exibidas em inúmeros países, quase todas produzidas pela Rede Globo. Entretanto, não me atraem mais. Deixei de assistir a muito tempo, justamente quando descobri a internet e, conseqüentemente, os seriados. Motivo? A produção é boa se comparada às das emissoras de menor porte, mas não se comparada às séries americanas. O roteiro também é fraco, quase sempre a mesma história. Se for escrita pela Glória Perez tem sempre um romance quase impossível e um enfoque a um problema da sociedade, se o autor for Manoel Carlos é apenas mais uma protagonizada por uma Helena e a turminha do Leblon, no Rio. Sem contar as de época que não tem nada a acrescentar em nossas vidas, dentre tantas outras que aterrorizam animam as telinhas brasileiras.

Tem até umas séries e mini-séries brasileiras legais, muito bem produzidas. Minoria, mas existe. Já as novelas em si são na maioria superficiais e totalmente previsíveis.


A TV brasileira está mudando seu estilo. Há alguns anos as emissoras menores começaram a exibir alguns seriados da TV a cabo. Smallville já tinha seu lugar garantido no SBT, logo depois do horário de almoço. A Rede Record exibe, dentre elas, uma das séries mais assistidas no mundo: Dr. House. O problema é que a maioria dos seriados exibidos pela TV brasileira passam longe do horário nobre, ou pelo menos passava. Recentemente o SBT reservou seu horário nobre para esse tipo de programação. Mais do que isso, comprou o direito de imagem de mais tantos outros, para serem transmitidos gratuitamente. Não apenas o SBT, mas as demais emissoras também se atentaram para esse tipo de produção. Até mesmo a Rede Globo experimentou a reação do público com Lost, 24 horas e Prision Break. E olha que a Globo relutou muito para que os costumes dos telespectadores continuassem os mesmos, chegando a comprar direitos autorais de séries que não transmitiria, para que as concorrentes não as exibissem. Quem tiver curiosidade de conhecer um pouco da história dessa emissora e seu poder de manipulação assista o documentário produzido pela BBC (de Londres) intitulado de Muito Além do Cidadão Kane, que foi proibido de ser transmitido no Brasil.




Os seriados estrangeiros pelo menos não tentam traçar nosso comportamento e costumes. E graças aos jovens e ao acesso a internet o paradigma televisivo no Brasil está mudando.


Hoje meu computador continua lotado. Não mais de filmes.










Copyright © 2009 Hugo Alves All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates