2

Mais do que um meio de sobrevivência

Posted by Hugo Alves on 03:01
O Brasil está em clima de copa do mundo e eleições. Nessas épocas até nos esquecemos dos problemas, não é mesmo? A corrupção e demais problemas sociais são deixados de lado. Deixamos tudo pra lá só para não perder um jogo do Brasil na copa. Nas eleições político fica bom, humano. Eleitor vira advogado de político. E por aí vai.

Mas, se pararmos para pensar que esses acontecimentos sejam, talvez, os únicos em que quase todos participam e acompanham, entenderemos o motivo da trégua. Pelo menos no futebol nosso país é de primeiro mundo e está na frente. Pena que depois que as eleições passam tudo volta ao normal. Problemas de educação, saúde, saneamento básico e tantos outros estão batendo a nossa porta a todo instante. Por falar em problema, como vai o MST (Movimento dos Sem Terra)?

Garanto que essa lembrança não foi causada por um hábito de jogar “colheita feliz” (a febre, não tão recente, do Orkut). Tá, confesso que colaborou um pouco, afinal de contas tem pessoas que começam as suas plantações por curiosidade e nunca mais voltam, tornando a terra improdutiva e nos deixando certos de que devemos lutar pelo o direito de invadirmos. Assim como sou a favor de que o governo abra uma linha de crédito para moedas verdes. Calma, quase não jogo “colheita feliz”. Apesar de ser brincadeira, não duvido que logo algo desse tipo apareça, pois tem gente levando esse jogo tão a sério.

Quanto ao MST, já tentei olhar os dois lados dessa moeda. Mas confesso que ainda não consegui acreditar que são mais do que um bando aglomerado de pessoas querendo se aproveitar da situação e ganhar um pedaço de terra para poder vendê-lo depois e torrar a grana si. Não sou um estudioso/pesquisador da área, mas já ouvi muitos casos em que o “cidadão” entrou no MST, ganhou uma área para produzir, vendeu o que ganhou (a terra) e novamente entrou no movimento. Não estou defendendo as terras improdutivas. Porém, o que os manifestantes do MST fazem quando invadem (ou ocupam, como gostam que se refiram ao ato) tantas outras fazendas produtivas – que geram empregos para trabalhadores – é errado.

Eu enxergo isso como um verdadeiro “crime organizado”. E o pior, financiado pelo governo, com o nosso dinheiro. Tão organizado que integrantes do MST fazem invasões em vários estados no mesmo dia. É, meu amigo, invadir uma propriedade e destruir 5 mil pés de laranja não é pra qualquer um não. Nem punidos são. Isso que é uma potencia de “movimento”.


Eu até apoiaria caso fosse para invadir fazendas de corruptos, como o episódio em que ocuparam uma das fazendas de Daniel Dantas, no Pará. Seria por uma boa causa.


Claro que não se pode generalizar e muito menos marginalizar, como a mídia faz. Nem todos são arruaceiros como a imprensa mostra. Mas é justamente a busca por mais adeptos pelo movimento que gera a falta de controle para identificar quem é e quem não é baderneiro. Aí é que deveria entrar a ação do governo quando for ceder algo: ter critérios. E todos nós sabemos que os critérios adotados nessa terra de povo trabalhador, que nos orgulhamos de chamar de Brasil, não é dos melhores e muito menos dos mais justos e compromissados.

Ainda bem que a copa do mundo está chegando para nos distrairmos e festejarmos bastante (caso o Seleção brasileira se apresente bem), pois cada dia que passa está mais difícil pensar que o Brasil vai melhorar. Acreditar nisso seria quase uma utopia.

Tenho medo só de pensar onde nosso país vai parar.

2 Comments


POis é, Hugo, a coisa está feia, né?
Sempre alimentamos um pouquinho de esperança de que as coisas irão melhorar, que o Brasil finalmente vai dar um salto, mas os telejornais estão aí para nos mostrar que nem tudo são flores e que mudar a situação do país é sim utopia. Acredito muito na Educação, só educação pode fazer esse país tomar novo rumo, mas até isso está difícil. E sim, a Copa para não só o Brasil, mas boa parte do mundo... e Bem, somos filhos de Deus não é verdade? Um pouco de diversão a cada quatro anos não faz mal a ninguém!!
Abraços


Com certeza, Viiii. Também concordo que a única saída para o nosso país é investir em educação. Mas os políticos brasileiros não tem intenção alguma de formar uma sociedade intelectualmente melhor, afinal de contas, quanto mais "esclarecido" é o cidadão mais ele cobra seus direitos.
Mas como você disse, um pouco de diversão a cada quatro anos não faz mal a ninguém. Então vamos curtir a copa junto com o restante do mundo..=)
Obrigado pelo comentário e volte sempre.
Abraço!

Copyright © 2009 Hugo Alves All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates